Viajando no Tempo....

Saudações Siderais a Todos ..........

Todo bom fã de Ultraman que se preze, conhece pelo menos um pouco da trajetória de sua criação na década de 60 más muita gente que ama este herói não conhece muito sobre as mudanças e evoluções que este incrível herói passou desde sua criação até o final da série,  até porque durante muito tempo qualquer tipo de  informação para os fãs do Brasil era muito rara, pois a Internet não existia e revistas e livros importados eram muito caros, sem contar a dificuldade de se entender o idioma Japonês de tais publicações e foi  pensando justamente nesta época, que resolvi falar hoje com vocês sobre as evoluções visuais do primeiro Ultraman que muitos conhecem como o Ultraman Original ou também erroneamente como Ultraman Hayata (?).


Ultraman foi o primeiro gigante prateado a chegar em nosso planeta para nos defender de monstros e aliéns, e durante os seus 39 episódios de pura aventura e fantasia foi se aprimorando visualmente, em uma época de muita criatividade e força de vontade da primorosa equipe de produção ........
E é dentro desta atmosfera criativa que  entra em campo o Escultor e Ilustrador Sr Toru Narita que é o principal responsável pela aparência do herói que conhecemos hoje em dia e devo citar aqui que outros projetos para o visual de Ultraman foram desenhados assim como outros nomes foram pensados para ele como Red Man, Woo e  Bemlar e como sempre digo ainda bem que ficaram apenas no papel.

A estréia  de Ultra Q estava marcada para o dia 02 de Janeiro de 1966, a rede de Tv Tokyo Broadcast System (TBS) não queria perder o embalo e  tinha planos para colocar mais monstros gigantes na sua grade de programação e os executivos da TBS tinham conhecimento da capacidade da Tsuburaya Production. O Escritor Tetsuo Kinjo, aliado ao Mestre dos efeitos especiais Eiji Tsuburaya iniciaram o Layout e a pré produção da história da nova série em Dezembro de 1965, más ao contrário do que se pensa o nome da série não era Ultraman e sim "Bemlar - Scientific Investigation Agency" - a equipe SIA do título de acordo com anotações  da produção, seria um grupo preparado para investigar casos envolvendo monstros, aliéns e todo tipo de fenômeno  e a forma humana do herói seria o oficial Sakomizu que nas horas de perigo se transformaria em Bemlar, más o produtor da Takashi Kakoi não gostou desta atmosfera onde um monstro herói enfrentaria monstros do mal e exigiu que herói não fosse um monstro. Então O Sr Tsuburaya e o Sr Kinjo mudaram este conceito e optaram por apresentar um personagem alienígena com aparência humanoide e novamente o produtor Takashi Kakoi interferiu pedindo que o personagem tivesse uma aparência mais futurista e espacial e com todas estas mudanças, em Janeiro de 1966 a série mudou o nome para Redman.

O Hospedeiro humano oficial da SIA Sakomizu foi mantido e assim o conceito do artefato de transformação (Flashbeam) e de Henshin Hero são instalados no contexto, más ainda buscando a medida certa para a produção o nome do artefato de transformação foi mudado para Cápsula Beta.......


No Sexto capítulo do  livro "Eiji Tsuburaya - Master of Monsters" a Cápsula Beta é citada como uma causadora de dilemas e que foi criada exatamente com este objetivo, pois ela poderia ser roubada, poderia ser perdida, poderia estar fora de alcance, e assim o clima de suspense estaria presente podendo ser usado a vontade pelos roteiristas.

Mesmo com quase tudo decidido em relação ao personagem principal, a Tsuburaya pediu ao Designer Toru Narita que continuasse a fazer esboços de personagens que pudessem demonstrar através da aparência grande bravura e senso de justiça e como um bom pesquisador ele buscou  inspiração na arte do Egito antigo, da Grécia e até mesmo no Renascimento Europeu, más foi no próprio Japão que o Sr Narita encontrou dois  personagens inspiradores, um deles se chama  Myiamoto Musashi (1584- 1645).

Musahi viveu no Japão na era dos Samurais e teve uma trajetória de vida impar se tornando o Espadachin mais temido e respeitado de todo o Japão desbravando caminhos e implantando técnicas de combate reverenciadas até os dias atuais,  a inspiração do Sr Narita não parou no Samurai Musashi e foi mais  longe até chegar no Bodhisattva Kanon, que é uma  divindade Budista ligada diretamente a compaixão, e assim a destreza, senso de justiça, harmonia, bravura e compaixão estavam reunidos em um único personagem que aos poucos foi tomando forma na cabeça de Toru Narita .

As cores vermelho e prata também tinham um significado especial afinal de contas o mundo estava vivendo a tão falada Era Espacial, a cor prata do traje do personagem  nos remete ao aço dos foguetes interplanetários e suas listras vermelhas  representariam  os padrões da superfície do planeta Marte. Muitas esculturas em argila  foram feitas a partir de toda a informação coletada porém o rosto do personagem de monstruoso passou a se parecer muito com um rosto humano e depois de muitas tentativas de se criar o extraterrestre apropriado, o Escultor assistente Akira Sasaki optou por colocar um nariz que se iniciava acima da boca e se elevaria pelo rosto até o alto da cabeça como uma grande barbatana e a boca seria flexível com uma abertura para que pudesse se mover e assim registrou-se o direito autoral no dia 22 de Março de 1966 da nova série da Tsuburaya Productions intitulada.........Urutoraman (Ultraman).


Após ter finalmente chegado a forma do herói que seria mostrada na série, a esquipe de direção de arte de Toru Narita produziu o traje que todos achavam que seria "definitivo" sob a medida do corpo do Dublê Bin Satoshi Furuya que personificou o herói em seus 39 episódios, más o traje foi ficando avariado devido as filmagens e foi substituído por 3 vezes, o primeiro traje foi usado do Ep 01 ao Ep 13....O Segundo traje foi usado do Ep14  ao Ep 29  e o terceiro traje usado a partir do Ep 30 até o final da série.

As máscaras também foram evoluindo  no decorrer da série e isso mostra o avanço da tecnologia na confecção das mesmas em plena década de 60.  Muitos acreditam que o calor dos refletores do estúdio  era o responsável pela deformação da primeira máscara más se observamos atentamente, existe uma peça interna na parte inferior  interna que simula uma mandíbula pois a intenção era que Ultraman pudesse mexer a boca e as primeiras camadas de látex da máscara não suportavam o calor dos estúdios, as luzes dos refletores, a transpiração e mais a respiração do Dublê.


A Evolução das máscaras é notória, e o visual se tornou muito mais bonito e arrojado sem contar que a equipe de produção conseguiu acabar com o problema da falta de resistência ao calor e assim a máscara do herói parou de deformar. A primeira máscara que  tinha a abertura na boca quando foi trocada pela segunda, teve a  abertura  fechada e na terceira máscara a boca embora fechada ficou mais larga e  podemos notar como as orelhas foram aumentando de tamanho e como os olhos mudaram de posição  em relação a elas, a máscara Tipo A tem os olhos bem afastados das orelhas que são bem pequenas, já no Tipo B os olhos ficam localizados acima da linha das orelhas, e no Tipo C estão quase na mesma linha das orelhas que também se tornaram maiores.

Os trajes eram confeccionados com roupas de mergulhador  e continham instalações para os 2 Leds de cada  olho e 1 para o temporizador (Color Time), com a evolução do traje foram inseridos mais enchimentos de espuma nos ombros  e peito para dar a impressão de músculos, as luvas eram do mesmo tipo das luvas cirúrgicas e eram maiores que as mangas do traje para que o traje ficasse por cima e eram extremamente finas pintadas da mesma cor do traje. Em algumas fotos é possível se ver nitidamente a marca da unha do Dublê,  com o avanço dos anos o material usado na confecção dos trajes de Ultras evoluiu e a borracha usada hoje em dia é  mais fina e mais resistente.

O Color Time no peito de Ultraman não constava nos esboços originais do Sr Toru Narita e só foi inserido no traje após uma reunião do Sr Tsuburaya com sua equipe de produção onde o grande poder de Ultraman foi questionado, pois se este herói fosse totalmente invencível então com o tempo se tornaria algo chato de assistir. Então chegou-se a conclusão de que faltava um ponto fraco para o herói, algo que deixasse o telespectador tenso. Foi decidido que Ultraman teria uma luz de aviso chamada Color Time em seu peito que além de piscar mudando a sua cor de azul também emitiria um som avisando que sua energia estava se esgotando porque sob o nosso fraco sol ele só poderia permanecer em sua forma real  por 3 minutos.


Esta foto rara  nos mostra o Color Time desmontado com sua cúpula... Led e o dispositivo com as baterias........muitas outras fontes afirmam que o Color Time foi criado por medidas econômicas para assim baratear os custos com efeitos especiais devido ao orçamento apertado e também asseguram que o este dispositivo tinha o objetivo de manter o Dublê dentro traje por menos tempo evitando assim a fadiga do mesmo.....
Nesta imagem podemos ver como o traje Tipo A foi comcebido originalmente por Toru Narita.
01-Orelhas pequenas e distantes dos olhos.
02- Boca com abertura muito parecida com uma boca  humana.
03- Traje sem o Color Time no peito
04- Luvas finas do tipo cirugicas
05- Ausencia de botas

Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais populares no QG